Pastelaria Alcôa: uma equipa de conquistas, bem doces


Fotografia: João Ribeiro

A paixão pela terra e o respeito pela herança cultural, valores já tão conhecidos da Pastelaria Alcôa, foi o que levou o Alcobaça Digital a querer conhecer os segredos, ambições e conquistas de um dos fiéis depositários da Doçaria Conventual, em Portugal.

A pastelaria "dedica-se, desde 1957, à centenária arte de bem confeccionar os doces conventuais, da mesma forma como as freiras o faziam à cinco séculos atrás, ou seja as freiras, faziam os doces conventuais em tachos de cobre e ainda usavam a pedra, usavam a madeira, e isso permanece ainda nos dias de hoje, na identidade da Alcôa".

O trabalho desenvolvido, orientado pelo rigor na pesquisa dos saberes antigos e no estudo das actas dos conventos de Sta. Maria de Alcobaça e de Cós, tem sido recompensado com inúmeros prémios. Para Paula Alves, proprietária da pastelaria, que voltou a ser galardoada com uma menção honrosa, na XX Mostra de Doces e Licores conventuais, receber mais um "prémio tem o mesmo significado quando recebemos, pela primeira vez um prémio na I Mostra de Doces Conventuais. Recebemos sempre com entusiasmo, e o mesmo amor e carinho, como recebemos o primeiro, porque para além do reconhecimento do nosso trabalho, é saber que a qualidade dos nossos doces são reconhecidos. E isso, para nós é muito importante."

Ainda, o cliente da pastelaria é um tipo de cliente muito fidelizado, "e isso, é sinal de que os clientes gostam dos doces da Pastelaria Alcôa." Para a proprietária, " é sempre muito importante, pois temos clientes que vêm desde a I Mostra. Portanto todos os ano, vêm à Alcôa. Às vezes durante o ano, mas na época da mostra já faz parte da história e da tradição, eles virem sempre a Alcobaça nestes dias do evento."

A imagem de marca da casa é sem dúvida, a Cornucópia, um doce em cone recheado com um cremoso doce de ovos, que ganhou o prémio, em 2013. São feitas há mais de 30 anos. Este, também é "o doce mais vendido e a imagem de marca." Paula Alves considera, "que uma pessoa não pode vir à Alcôa sem comprar a cornucópia." Acrescenta ainda, que existem "outros doces tão emblemáticos e alguns que tem quase um sucesso de vendas, como a cornucópia, como por exemplo o prémio que ganhámos em 2017, que foi a Coroa de Abadessa, que foi o bolo que feito para o Papa Francisco."

A pastelaria, com história e fama na cidade de Alcobaça está também no Chiado. A loja no localizada no coração da capital, é para Paula Alves, um espaço com história: " Eu acho que isto é uma casamento perfeito. A Alcôa é uma loja com história, com tradição. Ao longo dos anos a qualidade e a tradição são duas palavras chave que tem norteado de certa forma a pastelaria e ter este aliado, de uma loja no Chiado, uma loja com tradição, um projecto do arquitecto Conceição e Silva e uma larga fachada de azulejos do mestre Querubim Lapa é algo maravilhoso para nós" Considera ainda, que é "uma sorte em termos na realidade conseguido fazer esta grande ligação". Além do espaço na Rua Garret, a Alcôa tem também, há 14 anos, um quiosque sazonal no El Corte Inglés.

Por fim, Paula Alves destaca a sua "equipa maravilhosa que trabalha todos os dias, e faz sempre o seu melhor, para que a Alcôa seja o sucesso, que é hoje."


Fotografia: João Ribeiro

Fotografia: João Ribeiro

Fotografia: João Ribeiro

insira o seu e-mail e recebe as melhores experiências

[newsletter]