Sexta feira de carnaval: passo a passo!

E tudo começou… há um tempo atrás – como diz a música que vamos ouvir e vezes sem conta por estes dias.

E começou mesmo! Desde janeiro que não se faz outra coisa, nas horas vagas (claro que é nas horas vagas… ou esperam lá… não será sempre?): pensar; idealizar; pesquisar; comprar; costurar; provas atrás de provas.

Na verdade, o importante é definir que máscara para a noite de sexta, que máscara para a noite de sábado, que máscara para a noite de domingo, que máscara para a noite de segunda, que máscara para a noite de terça.

Em Alcobaça, há corajosos e foliões que cumprem a tradição à risca, porque é forte este amor pelo carnaval.

Bom… mas está quase. E, claro… mesmo que se pense em tudo com muita antecedência, ainda há detalhes para finalizar.

Descrevo o vosso dia:

- de manhã chegam ao trabalho ou às aulas contrariados (mesmo que, neste caso, o dia já seja dedicado a nada fazer). E chegam contrariados sem conseguir conter o espírito carnavalesco das próximas noites;

- a hora de almoço não é hora de almoço: é hora de comprar as meias coloridas, as purpurinas e a peruca – ou outro acessório qualquer;

- regressam ao local de trabalho completamente desconcentrados e a contar as horas para a saída;

- ao “toque” de saída (finalmente!) ainda vão à costureira que, coitada, não tem mãos a medir para tantas bainhas que ainda está a terminar e para as entregas de última hora;

- mais: hora também de ir ao supermercado comprar o que falta para a jantarada na casa da amiga ou do amigo que, este ano, disponibilizou o espaço para fazer de quartel general da tropa toda;

- depois, isto para quem tem filhos pequenos (sim, porque os grandes já estão a fazer o mesmo que os pais, mas em casa dos amigos) está na hora de os levar a casa dos avós;

- pelo meio há quem ainda vá acabar de pintar as unhas ou vá ao cabeleireiro ou ao barbeiro fazer o corte e o penteado escolhido;

- por fim, começam os “finalmentes”.

Primeiro: amigos todos juntos - a conta gotas, claro, porque nem todos cumprem os horários combinados – e ninguém se chateia porque o carnaval está a “romper”.

Segundo: arranca a música a tocar nos telemóveis para ambientar “a coisa”.

Terceiro: come-se (e bebe-se) enquanto se mascaram (aos poucos… claro!).

Quarto: tudo para a rua!

Porquê? Porque a festa já começou.

Acertei na descrição desta sexta feira? Claro! Porque comigo é igual!

Divirtam-se! Bom carnaval!

 

 

insira o seu e-mail e recebe as melhores experiências

[newsletter]