Henrique Seira: "ficámos felizes com o resultado final"

Atualizado: Abr 4

No passado dia 3 de março, Henrique Seira estreou o seu primeiro single intitulado de “Rui”, com a participação de João Só enquanto produtor da música e do videógrafo Edgar Félix na realização do videoclip.

Henrique Seira iniciou os seus estudos musicais na Academia de Música de Alcobaça em 2013 até 2016 e licenciou-se em Jazz e Música Moderna na Universidade Lusíada em 2019. Aos 22 anos, inicia o seu percurso como cantautor. Henrique, responde às questões do Alcobaça Digital, fala do passado e do futuro na música.


Miguel Gabriel (MG): Como está a ser a ser a receptividade das pessoas ao teu novo single? Henrique (H): Ainda não deu bem para perceber. Não sei se está a ser boa ou não pelo facto de ser tudo novo para mim. Isto de ser cantautor é uma novidade estranha para mim. Até aqui não fazia mais nada se não tocar guitarra e agora dou por mim a cantar músicas em vídeos caseiros e a descobrir o quão bom é poder dar ao mundo uma história em forma de canção. Não sei, se as pessoas ouvem ou gostam. No entanto, eu sinto-me muito bem com esta canção, ainda que seja um tanto ou quanto suspeito!


Fotografia: Edgar Félix

MG: Desejavas há muito tempo conseguir lançar a primeira canção? Qual o processo? Quanto tempo demorou? Sim. A música está presente em mim desde os seis anos em que comecei a aprender a tocar cavaquinho, na Escola de Música do Rancho Folclórico dos Moleanos. No entanto, só comecei a pensar na música como uma profissão no final do meu nono ano, pelo fascínio que tinha em ouvir as canções do Miguel Araújo, quer em nome próprio, quer nos "Azeitonas". Quando chegou a altura de tomar a decisão sobre o meu destino no décimo ano, não pensei duas vezes e fui para o Curso Profissional de Instrumentista de Jazz na Academia de música de Alcobaça. Desde o início do meu décimo ano que ambicionava escrever canções tão bem quanto o Miguel Araújo. Sei que ainda estou longe disso (o Miguel é um mestre a escrever e compor) mas vou aprendendo com ele e com outros bons escritores e compositores. O processo foi muito tranquilo. O João Só é uma pessoa incrível e deu uma alma a esta música que eu desconhecia, e que no entanto adorei. Gravámos tudo por pistas (camadas), fomos experimentando várias formas de enriquecer a música e este foi o resultado final. É bom relembrar que o Nuno Simões gravou o baixo , misturou e masterizou a música. O Edgar Alexandre, pianista alcobacense, foi quem gravou o piano desta canção. Depois da música estar finalizada, propus ao Edgar Félix e à Rita Silva que pensassem em gravar um videoclipe para a música e que fizessem toda uma identidade visual para as redes sociais. Eles não hesitaram e puseram mãos à obra. Tenho que referir que o Edgar a Rita e também o João Félix, foram preciosos por toda a sua boa vontade e ajuda. O vídeo foi gravado no bonito Challet Fonte Nova de Alcobaça. A personagem que interpreta o “Rui” é o talentoso Miguel Honório. Até chegar ao resultado final, a música e o vídeo demoraram cerca de 4 meses para estarem finalizados, isto porque houveram várias versões e nunca ouve pressão nenhuma quer da parte do vídeo, quer da parte da música. O importante era que ficasse do nosso agrado. Ficámos felizes com o resultado final e isso não há tempo que pague.


Fotografia: Edgar Félix

MG: Há novas músicas preparadas? Para quando mais novidades? H: Sim. Vou começar a trabalhar com o João Só em Abril, para gravarmos uma outra canção. Para já, não consigo referir ou apontar uma data em específico, porque o processo vai ser muito idêntico ao desta canção. Não vai haver pressão nenhuma e quando acharmos que estamos felizes com o resultado final, lançarei a próxima canção.

 

 

insira o seu e-mail e recebe as melhores experiências

[newsletter]